Notícia Importante

Amigas e Amigos,

Alguns blogs vem sendo apagados repentinamente pelo Google. Esperamos que isso não aconteça com este blog, pois nossa tarefa aqui é a de oferecer informação e reflexão. Desta forma, como precaução e na perspectiva de continuar a disseminar as vertentes instrumentalizadas em forma de livros, revistas e artigos que existem e promovem o desenvolvimento, recomendamos que insira em seus favoritos nosso endereço paralelo:


Desenvolvimento em questão


Faça os Pedidos e Avisos de Links Quebrados em Comentários no WordPress


Atenciosamente,

Marcos Paulo

segunda-feira, 13 de junho de 2011

O Erro de Descartes - António Damásio



O Erro de Descartes - António Damásio

Em "O Erro de Descartes", o neurologista António Damásio propõe que a ausência de emoção e sentimento podem destruir a racionalidade, a característica que determina o ser o humano. Para Damásio, ao contrário do que é comum se afirmar, as decisões sensatas não saem de uma "cabeça fria", nem a razão está situada numa região separada da mente, onde as emoções não estão autorizadas a penetrar. A famosa frase do filósofo francês, "penso, logo existo", sugere uma atividade ("pensar") exclusiva da mente, separada do corpo. Damásio contesta o dualismo da frase e sustenta que certos aspectos do processo da emoção e do sentimento são indispensáveis para a racionalidade, e que os sentimentos e emoções são uma percepção direta de nossos estados corporais e constituem um elo entre corpo e consciência. Para sustentar sua tese, o autor começa o livro com uma análise sobre o comportamento de Phineas Cage, um operário norte-americano vítima de um grave acidente no século 19 - uma barra de ferro perfurou seu cérebro, sem matá-lo. O caso Cage, pela primeira vez na história, tornou evidente a ligação entre lesão cerebral e limitação da racionalidade".

Download do livro: Clique aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua crítica, pedido ou sugestão. Obrigado.