Notícia Importante

Amigas e Amigos,

Alguns blogs vem sendo apagados repentinamente pelo Google. Esperamos que isso não aconteça com este blog, pois nossa tarefa aqui é a de oferecer informação e reflexão. Desta forma, como precaução e na perspectiva de continuar a disseminar as vertentes instrumentalizadas em forma de livros, revistas e artigos que existem e promovem o desenvolvimento, recomendamos que insira em seus favoritos nosso endereço paralelo:


Desenvolvimento em questão


Faça os Pedidos e Avisos de Links Quebrados em Comentários no WordPress


Atenciosamente,

Marcos Paulo

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

O Imaterial: Conhecimento, Valor e Capital - Andre Gorz



O Imaterial: Conhecimento, Valor e Capital - Andre Gorz

Este livro dedicado ao imaterial é mais uma importante incursão crítica de André Gorz nos meandros da sociedade contemporânea. 'O Imaterial' continua a reflexão desenvolvida em livros como 'Metamorfoses do Trabalho' e 'Misérias do Presente, Riqueza do Possível', aprofundando a crítica à atual expansão desenfreada da racionalidade econômica. Mas vai além. Direciona sua crítica à tentativa do pensamento dominante de subordinar a produção coletiva, mais simbólica que material, à lógica do lucro capitalista; e também denuncia a apropriação privada pelas corporações capitalistas dessa mesma produção coletiva. Enfatiza a necessidade de se diferenciar o conhecimento, que pode ser codificado e apropriado privadamente, dos saberes vivos e vividos que não podem se desvincular das habilidades das pessoas e, por isso, não são passíveis de apropriação privada.

Download do livro: Clique aqui!

Sociologia dos Partidos Políticos - Robert Michels



Sociologia dos Partidos Políticos - Robert Michels

O sociólogo Robert Michels nasceu em 1876 e devido à grande simpatia que tinha pelo socialismo, ingressou e estudou a social-democracia alemã (SPD). Em Sociologia dos Partidos Políticos, Michels constrói uma argumentação a respeito dos fenômenos de poder dentro de organizações democráticas. Sua tese, construída a partir do caso do SPD, centra-se na idéia de que toda organização tende à burocratização. Segundo ele, a partir do momento que a massa se organiza, ela também forma um pequeno grupo para dirigi-la. Com isso, surge a hierarquização, as regras e a rigidez processual. A idéia é que a nova organização busque eficiência e só irá consegui-la adotando um controle interno proporcional ao seu tamanho
Segundo Michels os partidos apesar de proclamarem em seus programas que promovem a democracia, internamente são pouco democráticos. Na Sociologia dos Partidos Políticos Michels busca compreender porque isso ocorre, reforçando a idéia de que na medida em que o Estado se aproxima do poder ele se parece com o Estado que queria transformar.
Qual o fator que determina, portanto, que os partidos se afastem de seus ideais iniciais e se transformem naquilo que contestavam? Para Michels o ideal prático da democracia é o autogoverno. E para que esse ideal se concretize é necessário haver organização. Sem organização ficam evidentes as impossibilidades mecânicas e técnicas. A mecânica de reunir os indivíduos no tempo e espaço, e a técnica de não ter condições de resolver diretamente as controvérsias que surgem no grupo, visto que, as massas são fáceis de sugestionar, pois a multidão anula o indivíduo.

Download do livro: Clique aqui!