Notícia Importante

Amigas e Amigos,

Alguns blogs vem sendo apagados repentinamente pelo Google. Esperamos que isso não aconteça com este blog, pois nossa tarefa aqui é a de oferecer informação e reflexão. Desta forma, como precaução e na perspectiva de continuar a disseminar as vertentes instrumentalizadas em forma de livros, revistas e artigos que existem e promovem o desenvolvimento, recomendamos que insira em seus favoritos nosso endereço paralelo:


Desenvolvimento em questão


Faça os Pedidos e Avisos de Links Quebrados em Comentários no WordPress


Atenciosamente,

Marcos Paulo

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Jamais Fomos Modernos - Bruno Latour



Jamais Fomos Modernos - Bruno Latour

Bruno Latour demonstra uma inesperada conexão entre a tecnologia com a questão da atualidade e a separação entre política e ciência. Sua atenção se dirige a um fato do cotidiano: a proliferação inesperada dos híbridos nos jornais. Inumeráveis discursos reúnem em uma mesma prédica a política, a ciência e a natureza. Nós, que acreditávamos ser modernos, que acreditávamos ter separado natureza e cultura, ter uma verdade sobre a natureza e um projeto de emancipação puramente humano, que obsessivamente trabalhávamos para delimitar as fronteiras entre o natural e o cultural e entre o mito e a razão, se dermos atenção a estes discursos, nos perceberemos tão totêmicos quanto as sociedades pré-modernas, já desde sempre hibridados com a natureza para constituirmos sociedade. E o que parece nos diferenciar das sociedades ditas 'primitivas' é nossa hybris em nos hibridarmos. A ciência moderna, com seu método experimental, é a prática inventada pelos humanos que ativamente inclui os não-humanos na história humana.

“a construção de um fato é um processo tão coletivo que uma pessoa sozinha só constrói sonhos, alegações e sentimentos, mas não fatos” (Latour, 2000: 70).

Download do livro: Clique aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua crítica, pedido ou sugestão. Obrigado.