Notícia Importante

Amigas e Amigos,

Alguns blogs vem sendo apagados repentinamente pelo Google. Esperamos que isso não aconteça com este blog, pois nossa tarefa aqui é a de oferecer informação e reflexão. Desta forma, como precaução e na perspectiva de continuar a disseminar as vertentes instrumentalizadas em forma de livros, revistas e artigos que existem e promovem o desenvolvimento, recomendamos que insira em seus favoritos nosso endereço paralelo:


Desenvolvimento em questão


Faça os Pedidos e Avisos de Links Quebrados em Comentários no WordPress


Atenciosamente,

Marcos Paulo

domingo, 8 de fevereiro de 2009

PIB - Uma câmara obscura

O artigo traz à luz uma breve análise sobre a importância que é atribuída pelo Poder Público em geral, ao PIB (Produto Interno Bruto) e mais, especificamente, ao PIB per capita, ou seja, o resultado obtido pela soma das riquezas produzidas pelo número de habitantes de um dado País, Estado ou Município. Tal fato, por vezes, causa certa dubiedade quando se intenta comemorar o aumento de tal indicador. Entretanto, no momento em que isto acontece, prima-se apenas pelo lado econômico dos munícipes, o que não significa dizer que em sua totalidade, toda a riqueza produzida, permaneceu em seu local de produção. Além disso, os (essenciais) aspectos sociais (saúde, educação, saneamento básico, etc.), por sua vez, não se fazem presente no momento em que a constatação de que houve, por exemplo, um significativo aumento do percentual deste indicador. Junto a isso, abordar-se-á também a relevância que deve ser dada para alguns indicadores de desenvolvimento como o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) e o Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (IDESE), muito embora estes se façam, até o quanto se percebe, desconhecidos (ou ignorados) por muitos. Ao se valer de tais ferramentas de análise, bem como dos conceitos sobre os indicadores citados, é apresentado um comparativo entre os municípios de Montenegro e Triunfo(ambos do Estado do Rio Grande do Sul) para evidenciar se realmente o PIB per capita, por si só, traz realmente riqueza para a população, ou se, além da renda, visivelmente, pode-se conseguir considerar um determinado local como “desenvolvido” primando-se apenas pelo seu cunho econômico (o que, vale dizer, consiste numa visão ainda muito presente no cenário nacional). Por fim, estão algumas sugestões que visam por melhorar a maneira de como podem ser aproveitados os dados necessários para se verificar como se apresenta o desenvolvimento em dado município, respeitando sempre sua heterogeneidade, até porque, nivelar todos a um mesmo patamar, significa subestimar a potencialidade que cada um possui.

Download do texto completo: http://www.4shared.com/file/85125221/10d040ea/PIB_uma_cmera_obscura_Marcos.html?dirPwdVerified=2aa3f7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua crítica, pedido ou sugestão. Obrigado.