Notícia Importante

Amigas e Amigos,

Alguns blogs vem sendo apagados repentinamente pelo Google. Esperamos que isso não aconteça com este blog, pois nossa tarefa aqui é a de oferecer informação e reflexão. Desta forma, como precaução e na perspectiva de continuar a disseminar as vertentes instrumentalizadas em forma de livros, revistas e artigos que existem e promovem o desenvolvimento, recomendamos que insira em seus favoritos nosso endereço paralelo:


Desenvolvimento em questão


Faça os Pedidos e Avisos de Links Quebrados em Comentários no WordPress


Atenciosamente,

Marcos Paulo

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Multiculturalismo - Charles Taylor


Multiculturalismo - Charles Taylor

A nossa identidade, diz Taylor, é construída a partir do reconhecimento dos outros. O não reconhecimento ou o reconhecimento não adequado pode ser uma ofensa ou uma injustiça [...] Nos tempos pré-modernos, o reconhecimento não constituía um problema, uma vez que estava construído sobre uma hierarquia de desempenhos sociais. Contudo, no século XVIII, duas coisas sucederam: a dignidade substituiu a hierarquia e a identidade pessoal passou a ser encarada como vinda de dentro. A identidade era, agora, algo que cada pessoa tinha de alcançar sendo verdadeiro para com o seu autêntico ser. Mas a identidade, mesmo quando vinda de dentro, requer a confirmação pelos outros, sendo que a compreensão própria, de acordo com Taylor, é dialógica e não monológica. O multicultural luta pelas minorias e outros grupos, tal como certas formas de feminismo, procurando o reconhecimento dos membros destes grupos que necessitam estabelecer uma forte identidade. A política do reconhecimento igual, afirma Taylor, surgiu com dois significados diferentes: Por um lado, o reconhecimento igual é assegurado por um idêntico cabaz de direitos e imunidades para todos, assente nas universais características humanas e na cegueira para as diferenças utilizadas com fins discriminatórios. Por outro lado, o reconhecimento igual requer direitos e autorizações especiais para grupos aviltados ou cuja cultura se encontra limitada. Para esta política de diferença a diferença cega equivale a negligenciar e fazer desaparecer gente diferente.

Download do livro: Clique aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua crítica, pedido ou sugestão. Obrigado.